Cadastre-se para receber novidades
Notícias » Notícias » Notícias » Notícias » Como a Igreja Católica está pr...
A↑AA↓

Como a Igreja Católica está presente na Amazônia?

Por: Família Missionária

A Arquidiocese de Manaus apresentou na última semana aos fiéis uma imagem
de Nossa Senhora e do menino Jesus com traços indígenas. Chamada Nossa Senhora da Amazônia, a imagem foi feita pela designer Lara Denys, 23 anos, vencedora do concurso promovido pela arquidiocese para retratar a santa com "características da cultura da região amazônica".

Na imagem, Nossa Senhora e Jesus têm cabelos e olhos pretos e pele parda. O manto do menino está preso ao corpo dela do mesmo modo em que as índias carregam seus filhos.

Segundo o coordenador do concurso, Padre Reneu Stefanello, será construída a sua estátua no santuário, com forma de canoa, que está sendo erguido em Manaus. “Ela tem os traços da feminilidade da mulher amazonense, da mulher indígena, trazendo no colo um Jesus curumim” - afirma ele.

A RV conversou com o arcebispo de Manaus, Dom Luiz Soares Vieira, sobre a presença da Igreja Católica na região amazônica, onde as seitas pentecostais têm grande penetração.

“Nós temos a presença forte da Igreja Católica em algumas populações indígenas. Em Roraima, por exemplo, a Igreja está presente em praticamente em todos os povos indígenas. Aqui no Amazonas, temos a presença dos Salesianos no Alto Rio Negro, que é a região mais indígena do nosso estado, e no Alto Solimões, estão os capuchinhos. Então, realmente procuramos estar presentes com os caboclos, ribeirinhos, habitantes da floresta. Temos um trabalho de comunidades espalhadas por toda a região. É um trabalho complicado pelo fato de que as distâncias são enormes e são percorridas com barcos, mas estamos lutando realmente para que nosso povo preserve a sua fé e viva sua fé, e possamos construir um mundo como Deus deseja. Cidades como Manaus, Belém, e Porto Velho, muito grandes, têm seus problemas, com suas periferias e tudo mais. Nelas também se faz um trabalho grande e temos tido, Graças a Deus, o apoio de outras dioceses do Brasil. Tenho recebido muita ajuda de pessoal tanto religiosos como padres também. Vamos, então, construindo o Reino de Deus, que é o mais importante”.

Dom Luiz explica também o porquê de Igreja ter querido uma Nossa Senhora com traços tão locais.

“É uma imagem muito nossa, que segue o esquema. Tempos, por exemplo na África, várias representações de Nossa Senhora como uma africana. No Japão, a mesma coisa, na Índia também. Então, é um pouco o aspecto da inculturação da fé, quer dizer, ver a fé através dos olhos culturais do povo”.

Fonte: Rádio Vaticano

 

voltar

© Todos direitos reservados - Familia Missionária. design by ideia on