Cadastre-se para receber novidades
Artigos » Eventos » Eventos Sub » Artigos » Fontes de Alegria - Pe. Luiz C...
A↑AA↓

Fontes de Alegria - Pe. Luiz Carlos de Oliveira

Por: Família Missionária

Quando entrei para o seminário cada um tinha um caderno para frases bonitas. Lembro-me só de uma: “A felicidade não está onde buscamos, mas onde colocamos”. A alegria não a buscamos longe pois a fonte da felicidade e da alegria está dentro de nós mesmos. E podemos ter certeza que temos tudo para sermos felizes. Deus, na criação, fez tudo bem feito. Colocou em nós o que necessitamos para essa alegria.

Por isso, em nós está a fonte da alegria, colocada por Deus. Tudo que há em nós é bom e feito para o bem. Deus colocou a fonte da alegria em nosso corpo, na psique e na alma. Nosso empenho consistirá deixar que ela tome corpo em nosso corpo e seja a alma de nossa alma. Não se trata de um egoísmo, pois a alegria, roupa bonita do amor, se expande e é contagiante. Não vale a pena ser triste quando há tantas razões para sorrir. O mundo sempre terá um amanhecer bonito no coração de quem quer expandir a alegria. Por que temos tanta alegria? O salmo reza: “Subirei ao altar de Deus, ao Deus da minha alegria” (Sl 43,4). A alegria não é só sentimento, é uma participação na própria vida de Deus que é alegria. Todo ser humano tem essa participação, mesmo que não o mereça nem o perceba, pois “n’Ele nós existimos e somos” (At 17,28). Quanto mais tomarmos consciência da Vida de Deus em nós, mais manifestaremos a alegria que Ele nos transmite. Certamente existe o mal. A luta contra o mal é razão de alegria na recuperação do que Deus fez de bom. Por isso, não há o que temer quando caímos, mas sim quando não queremos nos levantar. Deus quer a luta. A vitória vem como prêmio. Se eu quero ser triste, eu o serei, por opção.
 

A fonte da alegria encontra-se nas palavras de Jesus pois nos ensinam o caminho da felicidade e o modo de manifestar a alegria. A força da Palavra gera em nós aquela alegria que só Ele pode dar. Nos capítulos 5-7 do Evangelho de S. Mateus encontramos o magnífico texto do sermão da montanha. As oito bem-aventuranças são uma síntese e um projeto de vida. Esse projeto, vivido na simplicidade humana e cristã, é uma perene fonte da alegria interior. Cada bem-aventurança tem um resultado que faz parte da alegria. Jesus reconhece o que há no coração do seguidor seu: a pobreza, a mansidão, a procura do bem, a busca da justiça, a misericórdia, a pureza de coração, os pacificadores e os perseguidos por causa da justiça. Estes são os oito lados do edifício cristão que é a casa da alegria. Oito significa completo. E Jesus conclui com a promessa: “Alegrai-vos e exultai, pois grande será vossa recompensa nos céus!”. A perseguição pela fé, não tira a alegria.
 

A alegria, como o amor, entra no Céu. Lá não precisamos da esperança, pois já conquistamos; nem precisamos crer, pois já vemos. Mas podemos nos alegrar e viver intensamente a alegria de participar da vida de Deus. Assim como a alegria de Deus é estar com os homens (Pr 8,31), assim é a alegria de seus filhos se alegrarem por estar na sua presença, na festa que nunca se acaba. Ele convida: ‘entra na alegria do teu Senhor!’. Ouvimos que devemos estar unidos a Jesus, pois Ele permanece em nós e nós permanecemos n’Ele (Jo,15,4). Estamos cientes que a participação da vida Dele acontece em tudo o que ela possui, também de alegria e felicidades. Santo Afonso diz que o coração do homem é o paraíso de Deus. Ele participa de nossa vida com alegria e nos leva a participar da sua alegria.
 

Pe. Luiz Carlos de Oliveira, Redentorista

voltar

© Todos direitos reservados - Familia Missionária. design by ideia on