Cadastre-se para receber novidades
Artigos » Eventos » Eventos Sub » Artigos » Maternidade de Maria - Pe. Lui...
A↑AA↓

Maternidade de Maria - Pe. Luiz Carlos de Oliveira

Por: Família Missionária

Celebramos no dia primeiro de Janeiro a festa da Maternidade Divina de Maria. Iniciamos o ano sob o olhar de Maria. Temos duas reflexões: o nome dado ao Menino – Jesus que significa, O Senhor é salvação, mostrando já sua missão e o rito da circuncisão pelo qual o homem entra no povo de Deus. O sangue do menino une-se ao sangue da aliança. Jesus nasce de uma mulher, pois é ela quem dá a raça hebraica ao filho. Maria não criou Deus, mas o Filho que gerou é Deus, por isso, Mãe de Deus. Se não afirmarmos isso, afirmamos que Jesus não é Deus.
 
Na celebração ouvirmos, que Jesus nos faz irmãos e por isso, filhos do Pai. Ele nos ensina a tratar Deus de um modo novo, com afeto, chamando-O de Abbá, paizinho querido. Jesus o demonstrou até o último momento quando diz: “Em vossas mãos entrego meu espírito”. Maria se joga nos braços do Pai: “Eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo tua palavra”. Acolhendo Jesus, acolhe a todos nós como filhos.
 
É o dia da bênção. Moisés manda abençoar o povo, mostrando a face de Deus. É o dia da paz universal. A paz evoca a plenitude de todos os bens. A bênção é também contemplação como fazia Maria, meditando os fatos no coração. Jesus é a bênção do povo. Ele é nossa paz.
 
Bênção, Mãe !
 
Quando pequenos, aprendíamos a pedir bênção aos pais. Os costumes mudam, mas não perdemos a oportunidade de encontrar na liturgia do primeiro dia do ano, um grande pedido de bênção à Mãe de Deus e nossa, para viver bem o novo ano que se inicia. A bênção que Moisés ensina aos sacerdotes darem ao povo é um pedido a Deus que Deus sempre nos mostre seu rosto, isto em sua bondade e seu amor.

Paulo nos escreve que a grande bênção que Deus nos deu foi seu Filho, nascido de uma mulher. Jesus não é filho de uma chocadeira. Tem uma Mãe. Por ele podemos chamar seu Pai de Abbá, paizinho e, sem forçar, sua Mãe de nossa mãezinha. O que Jesus tinha, Ele nos deu, inclusive sua Mãe. Ela continua a missão de mostrar Jesus, como mostrou aos pastores. Maria nos faz ver também como se vive o mistério de Deus: “Ela guardava todas esses fatos, meditava sobre eles em seu coração” (Lc 2,19).

O dogma da Maternidade Divina (Mãe de Deus) está em ensinar que aquele Jesus Homem é o Filho eterno do Pai, a segunda pessoa da Santíssima Trindade. Ele é Deus. Por isso temos que chamar Maria, a mãe de Jesus, de Mãe de Deus.  Feliz Ano Novo com Maria, desde o primeiro dia e até o último.
 
 
Pe. Luiz Carlos de Oliveira, Redentorista

voltar

© Todos direitos reservados - Familia Missionária. design by ideia on