Cadastre-se para receber novidades
Artigos » Eventos » Eventos Sub » Artigos » As iniciativas do Papa - Dom D...
A↑AA↓

As iniciativas do Papa - Dom Demétrio Valentini

Por: Família Missionária

Desta vez, a passagem de ano coincide, simbolicamente, com os nove meses de pontificado do Papa Francisco. E´ o tempo de uma gestação. Foi um tempo muito fecundo de iniciativas, que aos poucos vão dando forma ao novo pontificado.

Através destas iniciativas, dá para perceber a intenção do Papa Francisco de ir abrindo frentes de trabalho, que integram  um projeto mais amplo de renovação da Igreja,  a partir de sua missão.

Já é possível perceber o alcance de algumas destas frentes.

A primeira, decidida com rapidez pelo Papa, se refere ao “Banco do Vaticano”. Esta é fácil de resolver. Pois se trata, em síntese, de agir com honestidade e transparência, na gestão dos recursos financeiros, que poderiam, simplesmente, ser confiados, para a sua gestão, a um banco idôneo, de qualquer país, e livrar assim a Igreja da persistente imaginação de que ela é detentora de grandes recursos financeiros!

A segunda iniciativa, também tomada para deixar clara a atitude da Igreja, se refere às vítimas da pedofilia. Foi constituída uma comissão, com a finalidade específica de proteger estas vítimas, seja qual foi a autoria desses crimes, contra os quais a Igreja quer agir com severidade. Como a primeira, esta segunda frente de trabalho se destina a fortalecer a credibilidade da Igreja, para tomar outras iniciativas, mais amplas e mais significativas.

Estas duas iniciativas, que poderíamos chamar de prévias, já foram tomadas em sintonia com o grupo de oito cardeais,  nomeados para ajudar o Papa no governo da Igreja. Mas a própria convocação deste grupo de cardeais já sinaliza, por sua vez, uma proposta mais ampla e mais profunda, de estabelecer  um “governo colegiado” da Igreja, que  está em plena sintonia com a “colegialidade episcopal”, a qual se constituiu no núcleo teológico e pastoral mais consistente de todo o Concílio Vaticano II.

Uma outra “frente” aberta pelo Papa, é a campanha contra a fome no mundo. Ela tem a fisionomia de uma campanha esporádica. Mas as circunstâncias lhe dão o caráter de paradigma da ação social da Igreja. Lançada pela Cáritas, que é presidida pelo Cardeal Maradiaga, um dos membros do “grupo dos oito” , foi recomendada com  ênfase pelo Papa, deixando bem clara sua intenção de fazer dela o símbolo da aproximação entre Igreja e Sociedade, recomendada pelo Concílio em sua constituição pastoral denominada Gaudium et spes”.

Bastariam estes acenos, para perceber que o Papa age de maneira estratégica, respaldando sua ação no Evangelho de Cristo e apoiando-se na consistência teológica e pastoral do Concílio, que é reproposto como referência básica e indispensável para a tão esperada renovação da Igreja.

Para que estas iniciativas não pareçam soltas e desconexas, o Papa Francisco aproveitou a “Exortação Pós-sinodal Evangelii Gaudium”  para transmitir sua visão orgânica e integral do momento que a Igreja está vivendo, e dos desafios que ela precisa enfrentar.

De tal modo que a “Evangelii Gaudium” se constituirá num marco referencial para a caminhada da Igreja, como foi a “Evangelii Nuntiandi” de Paulo VI.

E´ um documento que servirá de baliza para a caminhada da Igreja nos próximos anos, como afirmou o próprio Papa Francisco.  Colocando suas propostas de maneira integrada na “Evangelii Gaudium”, o Papa nos convida a refletir sobre elas, e perceber quanto podem influenciar nossa ação eclesial. Se queremos estar em sintonia com o Papa, precisamos acolher as reflexões e as propostas da Evangelii Gaudium!

 

voltar

© Todos direitos reservados - Familia Missionária. design by ideia on