Cadastre-se para receber novidades
Artigos » Eventos » Eventos Sub » Artigos » Alegria Caminho de Deus - Pe. ...
A↑AA↓

Alegria Caminho de Deus - Pe. Luiz Carlos de Oliveira, Redentorista

Por: Família Missionária

As virtudes são uma coroa de pérolas na qual cada uma tem sua beleza e força. E, ligadas entre si pelo fio do amor, formam uma unidade. A alegria é uma virtude sempre urgente. Se toda a virtude procede de Deus e é uma participação de sua natureza, podemos nos perguntar? – ‘Deus alegre?’. Lemos em Neemias: “Não vos entristeçais, pois a alegria do Senhor é a vossa força (Ne 8,10). O amor vivido no seio da Trindade Santa é eterna alegria. Na mútua entrega e no mútuo acolhimento perpassa a alegria de existir e ser. Jesus a testemunha quando na a parábola dos talentos: “Muito bem, servo bom e fiel.... Vem participar de minha alegria!”(Mt 25,21). A ações de Deus sempre foram de libertação e provocavam profunda alegria no povo, como vemos na escolha dos patriarcas, na libertação do Egito, nos milagres do deserto, nas promessas e nas alianças que fez. Igualmente Jesus, em o Novo Testamento, causa desmedida alegria nos pastores, nos Magos, nas pessoas que curou, na sua presença de Ressuscitado. As parábolas de Jesus relatam a alegria da salvação. Lembramos a parábola da ovelha perdida, do pai misericordioso e o filho pródigo, no acolhimento dos pecadores como Zaqueu. Os encontros com Jesus eram sempre de alegria. Essa alegria do povo nascia da alegria de Jesus em poder entregar às pessoas o Reino que recebera do Pai e agora tornava presente. Ele foi “ungido com o óleo da alegria” (Sl 97,7). A salvação é fonte de alegria, como narra Isaías: “Portanto, com alegria, tirareis águas das fontes da salvação” (Is 12,3). Já ouvi de um pregador, santo, dizer: “Jesus não ria, somente sorria”. Não será isso negar sua humanidade? A alegria é algo interior, mas que se expressa de muitos modos. Fico a imaginar, aquele grupo de homens simples, andando com Jesus, com a simplicidade espontânea, o quanto não devem ter divertido Jesus. Não podemos ter medo de Jesus ser humano. Aproximar-se de Jesus é já viver a alegria de Deus. Viver a virtude da alegria é já anunciar a Boa-Nova de Jesus
 
 
Alegria é filha do amor
 
A alegria do Pai é ver a alegria dos filhos. O que Jesus sempre pregou foi o amor uns aos outros. Ensina: “Este é meu mandamento: amai-vos uns aos outros como eu vos amei” (Jo 15,12). Este amor se constrói dentro de uma comunidade e é a alegria de viver, como lemos em Atos: “Dia após dia, unânimes, freqüentavam o Templo e partiam o pão pelas casas, tomando o alimento com alegria e simplicidade de coração” (At 2,46). Esssa alegria é alimentada pelo Espírito Santo: “Os discípulos, porém, estavam cheios de alegria e do Espírito Santo” (At 13,52), pois o “Reino de Deus... é justiça, paz e alegria no Espírito Santo” (Rm 14,17). Jesus comunicou a alegria a seus discípulos e quer que seja uma dominante da comunidade nascente. Uma das experiências mais autênticas de Deus é o sentimento de profunda alegria que nos invade. Há uma razão: a presença de Deus em nós. Os fiéis curtem essa alegria em suas festas e na singeleza de seus relacionamentos. 
 
 
A força da Alegria
 
Retomando o texto de Neemias “não vos entristeçais, pois a alegria do Senhor é a vossa força” (Ne 8,10), notamos que a alegria nos coloca acima das dificuldades da vida. Somos ungidos pelo Espírito que “nos ungiu com óleo de alegria” (Sl 45,7). O Evangelho é uma boa notícia de vida que provoca alegria. Os sofrimentos, mesmo que nos levem às lágrimas, não destroem as mil razões que temos de ter alegria. Seremos úteis ao mundo se formos instrumentos da alegria de Deus. Ela aliviará a cruz que carregamos. Cultivar a tristeza, mesmo com razão, não edifica. Alegrai-vos sempre no Senhor! (Fl 4,4).
 

 

voltar

© Todos direitos reservados - Familia Missionária. design by ideia on