Cadastre-se para receber novidades
Artigos » Eventos » Eventos Sub » Artigos » Tesouro - Dom José Alberto Mou...
A↑AA↓

Tesouro - Dom José Alberto Moura, CSS

Por: Família Missionária

O trabalho é meio de ocupação do tempo e da atividade humana para a auto-afirmação, sustentação material e auto-estima. Mas a pessoa vale mais do que o trabalho. Se este for de suporte para a realização individual e benefício social, deve ser conduzido como ajuda para a realização do ideal a ser atingido com o sentido pleno da vida. O trabalho profundamente realizador é utilizado para o desenvolvimento da personalidade e do caráter, a ponto de a pessoa fazer dele um instrumento válido nessa direção e não um fim ou mesmo meio para o puro desenvolvimento material. Salomão, o personagem bíblico, filho do rei Davi, percebeu a importância da sabedoria provinda com a ação de Deus, para ele realizar sua grande missão de administrar a coisa pública. Só o dinheiro não o capacitaria para esse cargo. Daí sua súplica ao Criador: “Dá, pois, a teu servo, um coração compreensivo, capaz de governar o teu povo e de discernir entre o bem e o mal” (1.o Reis 3, 9). Ao que

Deus lhe respondeu: “Já que pediste esses dons e não pediste para ti longos anos de vida, nem riquezas, nem a morte de teus inimigos, mas sim sabedoria para praticar a justiça... Dou-te um coração sábio e inteligente, como nunca houve outro igual” (1 Reis 3,11.12). O trabalho exercido como missão de servir coloca no centro da vida humana o sentido do mesmo. Toda profissão que leve a um trabalho exercido como vocação de servir dignifica a pessoa a ponto de torná-la realizada. Não se busca, acima de tudo, o enriquecimento material. A riqueza de caráter, o benefício prestado ao semelhante e o interesse em ser profissional de verdadeiro serviço sacerdotal dão muito mais mérito pessoal e social a quem o faz do que a simples busca do ganho material. Inúmeras pessoas lutam com dificuldade para uso do trabalho para sua sustentação material. Mesmo assim, o ideal colocado no fazê-lo com amor ao semelhante é mais gratificante do que trabalhar só por dinheiro. Há quem o faça  enriquecendo-se lícita e ilicitamente, mas sua postura de personalidade não o dignifica por ter mais bens do que os demais.
Jesus nos ensina o segredo do grande tesouro da vida, buscado por quem tem o grande ideal de ser pessoa com valores da grandeza ética, da justiça e da doação de si para tornar o convívio social cheio de virtude e real amor. Mais: o ser humano não se contenta somente em buscar sempre ter mais coisas materiais, prestígio, orgulho, ambição e auto-suficiência. Na humildade de desenvolver uma vida com solidariedade, responsabilidade social, postura honesta, uso da própria condição social para a promoção da vida digna para todos, ele vai buscando realizar a própria caminhada em busca de um tesouro que não perece, já aqui na terra, até conseguir a vida imorredoura na eternidade. Entesourar a riqueza das virtudes, conforme o Filho de Deus, faz a pessoa encontrar o tesouro definitivo e plenamente realizador na vida eterna (Cf. Mateus 13,44-52).

Todo trabalho ou toda atividade humana, nas mais diferentes realidades e situações pode dar base à sustentabilidade de sua realização, se for exercido como meio de realizar o ideal mais elevado de responder à vocação de construção do projeto divino. Oxalá todos os governantes assumissem o serviço do bem comum como Salomão!
 

Dom José Alberto Moura, CSS

voltar

© Todos direitos reservados - Familia Missionária. design by ideia on