Cadastre-se para receber novidades
Dinâmicas para grupo » 5 Sentidos » 5 Sentidos » 5 Sentidos » O sentido do paladar - Rosabel...
A↑AA↓

O sentido do paladar - Rosabel De Chiaro e Sonia Biffi

Por: Família Missionária

Relembrando...  O sentido do Paladar

 O sentido do paladar é o sentido pelo qual se percebe o sabor dos alimentos, pela impressão que suas substâncias produzem na língua.

Como a audição depende do ouvido, a visão dos olhos, o paladar quase sempre está ligado à língua. Afinal, é através dela que “sentimos” o paladar.

Quantas vezes, ao olhar um prato apetitoso ou sentir “aromas” com característica de saborosos, nosso paladar já fica aguçado. Mas é a língua que define a qualidade, a característica e o caráter do sabor. É ela que possibilita o comprazer-se, o deleitar-se. É ela que aprecia ou deprecia. Acolhe e escolhe, testa, atesta, contesta e rejeita. Por isso, a língua é parte importante de nosso corpo, todavia nem sempre lhe damos importância e a temos como algo qualquer.

A língua é muito sensível, nos conta quando as coisas são doces, azedas, amargas, salgadas, etc. É usada para mastigar, engolir e acima de tudo falar.

É a língua que nos ajuda a expressar emoções em palavras. E não só através dessas emoções, mas de todo o nosso ser, também podemos ser “doces, azedos, amargos, salgados, etc. para o outro. Enfim, fazemos “o paladar” do nosso meio ambiente. Assim, como os sabores encantam ou desencantam nosso paladar, também nosso jeito de ser, nossas palavras e atitudes, o fazem.

O mundo está cheio de sabores e sensabores que nos levam a experimentar sensações pelo paladar. Este pode ser exigente, refinado, descuidado e até ausente. De qualquer forma, é o sentido do paladar que toca e saboreia, realiza e concretiza o que os outros sentidos “sonharam”.

Desta forma, sem apurar nosso paladar na vida de todo o dia, podemos deixar de saborear, desfrutar, degustar algo com prazer: uma comida, uma boa conversa, a leitura de um livro, um dia de sol, uma festa e até uma canção.

É preciso exercitar e educar o sentido do paladar para desfrutar com calma, atenção e sabedoria cada proposta que a vida nos oferece, para perceber nela o sabor da experiência que nos traz.  

Se você degusta suas experiências de cada dia, poderá distinguir entre o sabor amargo de umas e o sabor adocicado de outras. Dessa maneira ao observar a si mesmo e ao seu redor, poderá descobrir a graça, o gosto do saber, por aprender em cada dia o sabor que tem a vida: a sua e a dos demais. (*)

 
E Jesus disse: “Vós sois o sal da terra... se o sal perde o sabor para nada mais serve” Mt.5,13 (*)
(*) Inspirado em: MICHEL, G. Aprenda a ser você mesmo e OAKLANDER, V. Descobrindo Crianças.

Técnica de Dinâmica: “O SENTIDO DO PALADAR”

60 minutos – indicada para casais – apropriada também para ser aplicada em família, na família e para grupos de jovens. Adequá-la a cada realidade.

Objetivo: conscientizar e promover a descoberta da importância do sentido do paladar em nossa vida:

- levando os participantes, por meio da degustação de sabores distintos, à percepção dos mesmos e à avaliação da sensação que lhes causa;

- ressaltando as diferenças pessoais quanto a sensibilidade do paladar de cada um, respeitando-as.

 Material: na mesa do círculo: frascos numerados com conteúdo líquido de sabores e texturas variados, por ex.: água tônica, achocolatado, iogurte, suco sem açúcar, refrigerante etc. Copos pequenos descartáveis para a degustação, guardanapo e uma pequena lixeira. Relação dos aromas só para o dirigente. Gabaritos, canetas/lápis para todos. 

Estratégia: em uma mesa central, colocar, com antecedência, todo o material a ser utilizado.

Acomodar o grupo em círculo e convidá-lo a viver uma experiência.

 1- Orientar os participantes que os frascos sobre a mesa estão numerados e cada um deles possui um paladar específico;

 2- Convidá-los a saborear o conteúdo de cada um utilizando os copos descartáveis:

 3- Ao degustá-lo cada um deve tentar identificá-lo e perceber a sensação que causa ao seu paladar: doce, amargo, saboroso, agradável ou não. Em seguida, apanhar um gabarito sobre a mesa e anotar sua descoberta no número correspondente ao frasco que provou. Orientar para que mantenham seu gabarito em mãos. Tranquilizá-los quanto à higiene e ao risco de sabores exagerados. Convidá-los a iniciar. Deixá-los à vontade, apenas controlar o tempo.

 4- Solicitar que retornem a seus lugares e prosseguir. Motivar para que se manifestem, sugerindo que um deles leia o próprio gabarito para comparar com os demais promovendo um clima de descontração. 

5- Ler o gabarito correto, comentando os eventuais acertos/erros de maneira agradável, sem cobranças. Como se sentiram vivendo essa experiência.

6- Relacionar com o dia a dia do casal, a história e a bagagem de cada um quanto aos hábitos alimentares. Motivá-los a conversar sobre as diferenças e a maneira de como lidar com a situação ou a condição de cada um.

7- Concluir fazendo a leitura do texto que acompanha a dinâmica: “relembrando o sentido do paladar” ou solicitar que um voluntário o faça. Abrir para comentários e encerrar conforme desejar.

Do livro: Nós, Eu e Você – Dinâmicas e Vivências para Noivos - Sonia Biffi e Rosabel De Chiaro – Paulus Editora – 2ª. Edição, 2002   

 
 

voltar

© Todos direitos reservados - Familia Missionária. design by ideia on